quarta-feira, 24 de setembro de 2008

O Comunismo familiar.


“A revolução é necessária e urgente” talvez uma frase solta e perdida num ambiente que poderia ser mais aterrorizador através de décadas passadas. Anita Leucádia Prestes, filha de Luiz Carlos Prestes e Olga Benário, conhecedora da causa e sobrevivente, sem pudor afirmou que a revolução é necessária e urgente.

Tanto Prestes quanto Olga, podem se orgulhar do resultado de um amor inevitável e impossível. Este casal que abalou as estruturas militares neo-políticas no Brasil. Sofreram com a falta de democracia e direitos absolutos, assegurados por leis internacionais (que até o momento não existiam). A saga do casal comunista, não teria outro fim. Tortura, sofrimento e dor. Lágrimas poderiam não fazer parte deste enredo. Eles não teriam esse luxo de poder chorar!

Olga extraditada ao seu país de origem, a Alemanha. Já teria seu destino traçado, afinal, o nazismo pouco se importava com quem não poderia "acrescentar". Prestes, teria o direito a vida, trancafiado numa cela qualquer no Brasil, teria um pouco mais de "dificuldade" para morrer.

Anita Prestes, nasceu em solo alemão e logo após o período de amamentação, foi transferida para uma creche, ou para ser adotada, ou quem sabe, ser vítima de experiências da "medicina experimental" nazista. Mas, sua dupla cidadania foi o ápice de uma esperança para que a história continuasse, Brasil e Alemanha, jamais criariam alguém tão marcante e símbolo de uma luta quanto Anita.
----------------------------------
No Brasil, Anita Prestes graduou-se, em 1964, em Química Industrial pela Escola Nacional de Química da antiga Universidade do Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Em 1966, em plena ditadura militar, obteve o titulo de mestre em Química Orgânica.
No início da década de 70, Anita exilou-se na extinta União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Em agosto de 1972, ela foi indiciada em virtude da militância política. Julgada à revelia em julho de 1973, Anita foi condenada à pena de quatro anos e seis meses pelo Conselho Permanente de Justiça para o Exército.

Em dezembro de 1975, Anita Prestes recebia o título de doutora em Economia e Filosofia pelo Instituto de Ciências Sociais de Moscou. Quatro anos depois, em setembro de 1979, a Justiça extinguia a punibilidade da sentença que condenou Anita à prisão, com base na primeira Lei de Anistia no Brasil.

Doutora em História pela Universidade Federal Fluminense, título concedido em janeiro de 1990, Anita Prestes foi professora de História do Brasil no Departamento de História da UFRJ, cargo conquistado por meio de concurso público em 1992 e do qual se aposentou em 2007.
Wikipédia

Um comentário:

fake disse...

essa família prestes é sinistro!
e nossa roda de leitura, vai liderar semana que vem? me dá um toque.