sábado, 29 de novembro de 2008

Música que liberta!

Então, quando tinha 15 anos começava a curtir uma vertente do rock chamada "new metal", onde enquadravam uma banda desconhecida para mim, seu nome Payable On Death (mais conhecida pelas suas iniciais P.O.D- com tradução livre para pagável na morte). Lembro que um detalhe fez toda a diferença, um amigo informava apontando para a capa do cd "eles são de Deus, veja só, não tem advertência". Ele se referia a tarja "Parental Advisory" que indica e classifica materiais musicais com conteúdos inapropriados para menores no USA.

Realmente, o P.O.D era uma banda diferente, até mesmo pelo seu estilo, uma hora com pitadas de reggae, outra com rap, sem contar no hard core sempre presente! Uma mistura com letras que falam de amor, vida, família e fé, tornava esta banda especial. E foi assim que tudo começou.

Descobri que o P.O.D enfrentava a resistência de cristãos fanáticos e radicais e ao mesmo tempo eram idolatrados por cristãos um pouco mais esclarecidos. De fato, a banda aborda como ninguém cernes do evangelho travando um questionamento, através de mensagens diretas a quem esteja disposto ouvir. O lado conservador da igreja, detonava a banda, por sua simbologia e simultâneamente os de fora da igreja se apegavam na certeza de curtir uma música de qualidade sem rótulos.

No USA, a banda é bem sucedida já teve participação em 5 trilhas sonoras, entre elas no filme Matrix. Já tocou nos maiores festivais como Ozzy Fest e Rock Am Ring. Tendo inclusive tocado na famosa virada de ano da Time Square (NY) junto com os maiores artístas da terra do tio sam!

E em 2008, eles por sorte iniciaram sua primeria turnê na América do Sul, a banda que chegou ao sucesso por volta de 1998/99, tendo seu auge em 2001/o2. Demorou quase uma década para estrelar em palcos brasileiros. Numa agenda de 5 shows, o P.O.D mostrou que estava com sede de passar sua mensagem. Sorte das capitais que tiverem o privilégio de receber um show disputado por fãs de todo o território nacional.

Ter a sorte de assistir um show perfeito não é para qualquer um não! E a honra, sinceramente foi minha...hahaha Sonny, Traa, Marcos e Wuv detonaram clássicos como "southtown", "alive", "youth the nation" e "satellite", num repertório escolhido a dedo, para um público que ainda não tinha assistido a performace ao vivo da banda! Vale destacar que o cd novo, que já é considerado um dos melhores da banda, não foi esquecido e hits como "addicted" e principalmente "shine with me" (música que me persegue!) embalaram a pequena (mas fiel) massa que cantou do inicio ao fim.

O que vi no palco não foi música gospel, nem propaganda religiosa. Vi afeto, respeito e admiração por parte do grupo em relação ao público. Um amor que transcede entendimento, a humildade da banda é extremamente notória. Eles fizeram o show como se fosse o último de sua carreira, o suficiente para que o comportamente traduzisse a mensagem! Vocês me entendem? Inclusive, algo que passou desapercebido por muitos, mas o Sonny chega em determinado ponto do show e chama o público de "família", uma intimidade pronta para selar a fidelidade de quem realmente aclama o trabalho dos caras.

Um show que merece ser repetido em outras turnês por aqui!

O mais legal foi a coexistência da galera, religiosos e não religiosos juntos curtindo o mesmo som, sem rotular, sem julgar...

Muita emoção para quem foi...!!!

3 comentários:

Du Florêncioઇ‍ઉ disse...

gostaria de ter ido
POD foi/é mt relevante para minha fé e a de mt outros,com ctz!

Andréia disse...

o show foi lindo! e o P.O.D foi fiel a sua mensagem.. "todo juntos em um único amor" ...

beijosss

Fernanda Luísa disse...

"O lado conservador da igreja, detonava a banda, por sua simbologia" ... interessante! :)