segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Vamos conversar e nos entender...


Ao caminhar pela rua na noite de sábado, mas uma vez dei de cara com a situação decadente do nosso país. É engraçado a facilidade com que encaramos certos fatos, como nos acomodamos e achamos tudo normal. Vi um senhor de mais ou menos 75 anos as 22:00 horas se debruçar numa marmita. Pensando bem, é até aceitável aquela cena, afinal no frio, naquela hora nada melhor do que estar com a barriga cheia. Mas a cena era deprimente, e eu me senti muito mal vendo aquilo. Não que eu queira questionar o sistema, ou as escolhas que aquela pessoa fez. Mas eu estava diante de um ser humano, que agonizava e rezava pelo próximo prato de comida que lhe fosse dado.


A vida nesta correria maluca, onde todos tem que se superar a cada instante, estando sempre no limite ( ou quase no limite ). Doenças psicológicas começam a nos atacar como pragas. Consultórios de terapias vivem lotados, e a medicina cada vez mais nos dopa. Fico tentando imaginar onde perdemos a paz. Cristo o nazareno certa vez disse que nos daria a paz. E eu me pergunto para onde elea foi? Onde está ela? Quem souber me avise.


Semana passada um homem também idoso, também morador de rua, chamado pelo jornal local como um "andarílio" foi encontrado morto numa fazenda qualquer. A morte foi causada por frio e fome. Ele estava descalço. E eu me senti mal por ter visto e lido a história de mais um anônimo desta louca vida. Não quero propagar uma idéia de salvador da pátria. E nem estou escrevendo uma crônica, isso aqui é um desabafo. Mesmo que ninguém venha ler, já estarei me sentindo melhor em colocar isso para fora. Me sinto sufocado de ver as coisas acontecerem diante os meus olhos e não fazer nada, ou quase nada.


Justiça social é uma palavra que não existe no capitalismo mundial, em qualquer lugar do planeta vamos ver gente passando necessidades. Mas isso não é tão somente por culpa do sistema economico não! Engana-se quem acredita nisso...Isso vem de dentro de nós, o egoísmo, a indiferença, e a competição é algo nato a nossa natureza.


Eu quero acordar todas as manhãs me sentindo bem, com a consciência limpa, leve. Não posso mais carregar tanto peso sem ajuda, preciso de pessoas dispostas a durmirem com a revolução na mente. A mudança começa de onde menos esperamos. Temos que nos livrar da nossa própria vontade, que as vezes é mesquinha e má!!!


Não podemos mais cultuar nossos ídolos enquanto pessoas morrem ao nosso lado a todo instante, digo aqueles que morrem, mas que poderiam estar vivos com uma ajuda, um auxilio nosso!!!


A culpa em si é minha, em não influenciar vocês!!! Em não convoca-los para a mudança. Quantos "gritos silenciosos" terão que desaparecer mais uma vez?
David Azevedo

4 comentários:

_duflorencio_ disse...

1Jo3:16-18

''nisto conhecemos o que é amor: Jesus Cristo deu a sua vida por nós e devemos dar a nossa vida por nossos irmaos. Se alguem tiver recursos e vendo seu irmao em necessidade,nao se compadecer dele,como pode permanecer nele o amor de DEUS?
...NAO AMEMOS DE PALAVRA NEM DE BOCA,MAS EM AÇAO E EM VERDADE''*

*''...amor verdadeiro se mostra por meio de açoes..''(NTLH)

mileninha_cabral disse...

simplesmente...tocante!!

senti vontade de levantar e fazer algo...pois nos dias de hj realmente fechamos os olhos p essas pessoas , mtas vezes é como se elas fossem "invisiveis"..e nao deveria ser assim!!

Eulália disse...

Falta separar o joio do trigo, existem pessoas que precisam de ajuda e outras que não querem.Já vi uma pessoa oferecer ajuda um cara que mendigava na rua.A mulher ofereceu um copo de café e o cara fez sabe o que????? jogou o copo de café nela!Foi horrível a cena, que eu vi e ninguém contou.
Plantar a vontade é divino mas separar esses que querem é complicado, pois precisar todo mundo precisa, depende do ponto de vista.

Pavarini disse...

Parabéns pelo texto, cara.

Achei que o seu blog já tava na minha lista de links. Acabei de corrigir a falha e incluir! :)

Big abraço