segunda-feira, 20 de abril de 2009

O Tempo que insiste em passar e o Homem que insiste em não viver.

Em busca de um estilo de vida moderno, o homem vem constituindo suas peripécias em torno do sucesso. O tempo não rima com espera, que é lento e intenso. Mas rima com pressa, que é rápido e prático. Fazendo desse falso ditado, a grande mentira deste século.
A vida no passado não é a vida do presente, mas o tempo é o mesmo. O homem é refém de si mesmo, por querer fazer tudo ao mesmo tempo, e por achar que pode comandar todas as estações do ano.
Viver não quer dizer "fazer tudo", viver, poderia traduzir o que podemos conceituar como "ser".
O tempo será amigo daqueles que buscarem a liberdade presente na própria intimidade. Daqueles que não aceitarem as algemas que prendem o ser humano na escravidão do tempo contemporâneo!

4 comentários: