sábado, 9 de agosto de 2008

Feliz dia dos pais!



Existe data para tudo, em especial algumas que nem precisariam existir, tais como: dia das mães, dia do amigo, dia do abraço, dia dos pais e etc... Pois o que comemoramos nestes dias, deve ser celebrado diariamente!
Aproveitando o clichê que esta data oferece, digo que se não tenho o melhor pai do mundo, estive perto de ter!
Meu pai foi embora quando eu era bem pequeno (não de estatura, mas de idade), eu tenho poucas recordações dele. As que ficaram, não são as melhores.
Lembro bem do processo final de divórcio dos meus pais. Foi meio desgastante, eram brigas e mais brigas, e eu sabia que em algum tempo, jamais veria os dois juntos novamente. Eu sei que nada dura para sempre, mas o casamento dos dois poderia ter durado mais, até eu me tornar gente de verdade.
Os dias foram passando e com eles a minha esperança da "família completa".Até que ele saiu de casa e ocasionalmente nos fins de semana aparecia para nos ver. E era horrível isso, porque ele simplesmente não ficava. Até que um dia, resolvi dormir em cima dele (com medo que ele fosse embora), eu pensava que assim ele não pudesse escapar ou não tivesse coragem de ir. Mas pela manhã, acordei na cama, que parecia ser maior do que quando tinha ido dormir. Faltava alguma coisa, e essa coisa era ele.
Uma criança chorando não é anormal, mas foi a partir daquelas lágrimas que comecei a me tornar homem. A saga da sobrevivência iniciava-se com toques dramáticos e com traumas familiares que me acompanham até hoje (mesmo que não tenham mais efeito). De repente, aquele que era para ser o meu herói, tornou-se o vilão, e o mocinho sofreu por esse pequeno detalhe!
Tantas datas e dias especiais eu esperei por sua volta, o que acabou nunca acontecendo. Quantas horas difícies eu precisei e ele não esteve presente. Acho que eu só queria dizer que amava ser filho dele, e que tentaria entender o que fosse necessário.
A ausência do meu pai foi superada de certa forma pela minha mãe e minha irmã, que sempre zelaram por mim, mesmo eu não tomando a iniciativa de ser o homem da casa. Eu fui o pobre coitado, alvo das boas ações das duas. Que além de tornarem-se mantenedoras, ocuparam o papel de criação. E como foi "intenso" crescer no mundo feminino.
Sem motivos para me lamentar, observo com extrema felicidade os pontos positivos. Meu caráter, meus sonhos, e minha personalidade estão ligadas a esta falta, uma carência que gerou um amadurecimento precoce e sensato. Não me rebelei e sempre procurei me questionar se deveria ser alguém melhor por conta disso.
Os dias dos pais, sempre foram uma dor de cabeça, tanto na igreja, quanto na escola. Sempre estive com um pé atrás. E pensava que talvez fosse melhor que o mesmo (meu pai), estivesse morto do que vivo. Porque com ele morto, eu teria certeza de que ele não poderia estar comigo, por motivos óbvios. Mas o drama deste enredo é justamente esse, ele está vivo, e vive como se eu não existisse. Desde que foi embora, nunca mais voltou e isso já foi há mais de 17 ou 18 anos.
Mesmo vivendo com a incerteza do amor não correspondido e sem saber, os motivos que o levaram a abandonar tudo (família, amigos, passado). Espero poder ser o pai que eu não tive, quero que o meu filho, não tenha um dos melhores pais do mundo, mas que tenha o melhor!Pretendo ser o pai que não tive!!!
A grande verdade é que podemos reverter determinadas situações, transformando uma tempestade em bonança. E tudo isso que aconteceu comigo (mesmo explicado de forma reduzida) hoje serve como lição e como motivação para ser alguém melhor.
Então, meu agradecimento ao meu pai, por ter sido pai mesmo que por alguns anos. Sem ele, eu não seria o que sou hoje!!!
Feliz dia dos pais!!!

6 comentários:

nachfolge disse...

do meu...sinto as mais sinceras saudades...
me alimento dos melhores momentos
embora nao tenha tido mt tempo para isso.(u know what I mean)

David,nunca se sabe o dia de amanha...sua hist ainda pode ser diferente ;)
GOd bless



''When I look back on my ordinary,ordinary life..I see so much magic,though I missed at the time''
(refrao Photograph-J.Cullum)

Anônimo disse...

belas palavras

Nina disse...

Dia dos Pais..
Tenho um pai maravilhoso, uma pessoa da qual tenho admiração e respeito.. Alguém que sempre esteve "ali" pra me orientar e dar forças..
Não consigo imaginar a tristeza que seria não tê-lo.
Mas tudo nesta vida tem um porquê. Você precisou não ter seu pai perto de você para formar a sua história e talvez só o futuro irá mostrar o verdadeiro motivo disso ter acontecido na sua vida..
Bonito ver a expressão dos seus sentimentos em forma de texto.. Isso é um dom..
Deus o abençõe e sua família tb.
Um abraço.

Anônimo disse...

texto lindo como você!

Andréia disse...

apesar de ser um post um pouco triste eu adorei. pela primeira vez eu leio alguem falando dessa forma de um assunto tão delicado. Fico feliz de saber que vc pensa assim e creio que quando vc tiver o seu filho vc vai superar tudo isso.

beijos

Anônimo disse...

É com lágrimas que faço este comentário e tenho razões especiais p/ isso.Parabéns e um grande obrigada pela extrema sensibilidade e emoção expressas neste texto.Suas palavras são "vivas", é possível vivenciar e sentir os fatos através delas.Mais uma vez obrigada.O choro pode durar uma noite,mas a alegria sempre vem pela manhã.Um grande abraço.La maestra de español.