terça-feira, 26 de maio de 2009

Pode ou não pode?

(Foto AFP)

Los Angeles (EUA), 26 mai (EFE).- A Suprema Corte da Califórnia confirmou hoje a proibição da união oficial entre pessoas do mesmo sexo, embora os casais que formalizaram sua relação durante os meses em que a medida foi legal poderão manter esse status.

A decisão significa que os juízes do tribunal deram sinal verde à chamada Proposição 8, uma iniciativa popular aprovada em referendo que impede o casamento entre pessoas do mesmo sexo no estado e define essa instituição como exclusiva de um homem e uma mulher.

A proposta, aprovada em novembro com o voto de 52% dos eleitores e que entrou em vigor de forma imediata, anulou uma decisão prévia de maio de 2008 em que o Supremo estadual autorizava os casamentos homossexuais.

Na época, a mais alta instância judicial da Califórnia considerou discriminatória a proibição à união entre gays. Um mês depois, o estado passou a viver uma onda de casamentos entre pessoas do mesmo sexo.

Até novembro, quando a proposta de veto foi levada a plebiscito, 18 mil casais gays já tinham se unido no matrimônio. Porém, a situação de todos ficou em suspenso assim que a Proposição 8 foi aprovada.

Hoje, o Supremo californiano confirmou a legalidade desses casamentos, mas jogou um balde de água nas aspirações das organizações de defesa dos direitos dos homossexuais.No entanto, a decisão da corte de manter o veto ao casamento gay não porá fim à batalha legal pela liberação das uniões entre pessoas do mesmo sexo na Califórnia.

Os defensores do casamento homossexual já anunciaram que estudarão levar a questão de novo a plebiscito. EFE
Por: G1

3 comentários:

sabrina disse...

Tanto homem quanto mulher nasceram para se amar!

fake disse...

não dá pra entender

Natália A. disse...

Ridículo e hipócrita. TOTAL pseudo-moralista. :)