quarta-feira, 15 de junho de 2011

"Pior que tá, VERDADEIRAMENTE, não fica!"

Estava voltando para casa ouvindo uma rádio. Era um programa de notícias, o apresentador de forma irônica e sarcástica anunciava que tinha uma notícia "bombástica". Tratava-se dos projetos de lei, do deputado "Tiririca".

O que andou pipocando durante a semana em alguns dos principais jornais deste país. "Tiririca", famoso humorista e agora político, apresentou dois projetos interessantíssimos, dignos de aplausos.

O Deputado Federal Francisco Everardo Oliveira Silva (insistentemente chamado de tiririca pelos meios de comunicação não-sérios deste país), surpreendeu a todos em Brasília. "Tiririca", criou duas propostas educacionais, entre elas, a alteração na lei que institui a "Política Nacional do Livro". Na verdade, o mesmo pretende através de seu projeto, a criação do "Vale-Livro", destinado aos alunos de escolas públicas de todo o país, dos ensinos infantil, fundamental e médio. O que seria um valor em espécie (a ser decidido pelo Poder Executivo), onde os alunos poderiam comprar livros de sua "livre preferência".

Vale lembrar, que o deputado protagonizou nas últimas eleições um grande manifesto da população. Dizem as más línguas, que ele foi eleito como um "voto de protesto" (de acordo com a insatisfação com a politicagem brasileira, uma forma de crítica e repúdio). Se não bastasse, Everardo, eleito o deputado federal mais votado do país, sofreu um bocado para poder exercer o seu mandado obtido através dos votos na urna. Ele foi perseguido por grande parte da midia, onde foi questionado o seu nível de alfabetização. Tudo isto foi parar no TRE do estado onde concorreu (SP), e no fim, acabou obrigado a fazer uma prova ortográfica. "Tiririca", aos 45 do segundo tempo, acabou passando...

De tripudiado por uma sociedade na maioria das vezes injusta, passou a ser encarado (agora) com mais respeito. Antes, as pessoas só o viam como o "palhaço Tiririca", o analfabeto. Até mesmo, na câmara dos deputados, foi fortemente criticado por integrar a Comissão de Educação e Cultura

Ora bolas, o segundo projeto de lei, trata-se da "Bolsa Alfabetização", que segundo ele, é um plano de incentivo financeiro num valor de R$545,00 para estudantes acima dos 18 anos que cumprirem 85% das aulas de alfabetização (adulta).

Não há nada de novo nessas duas propostas, já que as mesmas existem em outros países. É comum em algumas nações, o incentivo ao estudo por parte do governo, nisto tudo, envolve-se dinheiro. Dinheiro motiva... dinheiro abre portas... dinheiro custeia gastos... dinheiro promove transformação... dinheiro enriquece um país. Tudo isto através dos estudos, quanto mais você estuda, maior a previsão de ganho.

"Tiririca" promove então, uma grande reflexão. Pode parecer populista, mas...não é!

E talvez, por não ter tido formação acadêmica. Agora, não quer que outras pessoas passem pelo que ele passou. Assim como o Lula, o presidente que revolucionou a educação no Brasil (os números provam). O presidente que mais investiu, que mais abriu portas para o conhecimento. E o que mais sofreu nas mãos de quem tem mais conhecimento e pouco fez por este país.


Eu fico extremamente constrangido com mais este exemplo. E agora, os "doutores" que tanto criticaram? Onde estão até mesmo os deputados e senadores da bancada educacional (era para partir de vocês a iniciativa)?

Chegou a hora de acordarmos!

2 comentários:

Dans mon île... ઇ‍ઉ disse...

boa reflexão

Anônimo disse...

a florentina vai ganhar pra estudar